quinta-feira, 5 de junho de 2014

LAGUNA: ONDE FOI APLICADO ESTE DINHEIRO?

Boa Tarde Lagunenses e Lagunistas

                 Nossa Prefeitura Municipal de Laguna já recebeu R$ 16.799.431,27 (DEZESSEIS MILHÕES SETECENTOS E NOVENTA E NOVE MIL QUATROCENTOS E TRINTA E UM REAIS E VINTE SETE CENTAVOS)   de ISS da obra da Ponte Anita Garibaldi de Janeiro de 2013 a Março de 2014. Falta apenas aproximadamente R$ 6.500.000,00 (SEIS MILHÕES E QUINHENTOS MIL REAIS). A pergunta que não quer calar: "ONDE FOI APLICADO TODO ESTE DINHEIRO?"




             Com a palavra o Sr. Prefeito.

FORTE ABRAÇO

CRITICA LAGUNA

LAGUNA: UMA SEMANA DE ÓTIMAS NOTÍCIAS.


Boa Tarde Lagunenses e Lagunistas

           
       
           O Texto abaixo, de Julio Vicente, traz a certeza que uma luta jamais acaba quando a convicção é maior do que todos os obstáculos. Diante de toda a truculência e soberba que girou em torno da aprovação do Novo Plano Diretor do Municipio de Laguna, que se dizia participativo, porem não teve a participação da comunidade, uma ótima notícia. O Ministério Público Estadual entrou com uma ação de inconstitucionalidade para derrubar a liberação para contrução de um loteamento e degradação de áreas de preservação permanente em Laguna. Segue dados do processo.


O Gravatá é NOSSO !!!! O ABRAÇO E NOSSOS GRITOS ECOARAM.

Ministério Público entrou com uma ação contra o loteamento do Gravatá. Agora o caso está nas mãos dos Desembargadores do Tribunal de Justiça. Legislativo lagunense vai receber uma notificação do Tribunal de Justiça.

Processo 2014.034935-2 Ação Direta de Inconstitucionalidade 
Distribuição DESEMBARGADOR JOÃO HENRIQUE BLASI, por Sorteio em 30/05/2014 às 16:50
Órgão Julgador ÓRGÃO ESPECIAL
Origem Laguna / 1ª Vara Cível
Objeto da Ação Ação de inconstitucionalidade em face dos artigos 39 e 45 da Lei n. 1.658, de 12 de dezembro de 2013, do Município de laguna, que dispõe sobre o zoneamento, uso e ocupação do solo municipal de Laguna, revogando a Lei n. 4, de 06 de março de 1979.
Número de folhas 0
Última Movimentação 02/06/2014 às 08:24 - Recebido pelo gabinete

Última Carga Origem: João Henrique Blasi Remessa: 04/06/2014
Destino: Secretaria do Órgão Especial (Secretaria do Órgão Especial) 


               
           E as conquistas da luta pela preservação de nossas riquezas continuam a despertar a atenção da Justiça e para aqueles, incrédulos, que diziam que nossa luta, minha e de todos que estão engajados na mesma luta, não iria dar em nada, ai esta a prova que estamos e sempre estivemos no caminho certo. Com a Morte de mais um Boto em nosso complexo de Lagoas, o Ministério Público Federal entrou no caso e investigará as recorrentes mortes pelos mais variados motivos, seja poluição das Lagoas por metais pesados, redes e poluição sonora causada pelos motores e turbinas de embarcações, estes últimos, comprovados os danos permanentes ao longo de um período de exposição alterando o comportamento alimentar e reprodutivo dos Botos. 



E para finalizar a semana de ótimas noticias, DIANTE DAS PROVAS, INEQUÍVOCAS,  O MINISTÉRIO PUBLICO, ANTES TARDE DO QUE NUNCA, DENUNCIOU O PRESIDENTE DA CÂMARA POR ESTELIONATO. 

AGORA OS OUTROS VEREADORES TEM QUE TER CORAGEM PARA EXPULSAR ESTE ACUSADO DE ESTELIONATO DA CASA DO POVO. 

Suposto estelionato é denunciado

O presidente do legislativo de Laguna deve apresentar defesa. O juiz Renato Müller Bratti já encaminhou cópia à Câmara pedindo providências.
01 de Junho de 2014

Roberto Carlos Alves é o líder da Câmara de Vereadores em Laguna e deve ser comunicado da ação contra ele no início da próxima semana - Foto:Elvis Palma/Divulgação/Notisul
Laguna
A 2ª promotoria pública de Laguna denunciou à justiça, por suposto estelionato, o presidente da Câmara de Vereadores do município, Roberto Carlos Alves (PP), pela suposta venda de lotes que não lhe pertenciam. Durante o inquérito penal, a promotora Sandra Goulart Giesta da Silva disse ter dados de que pelo menos 19 pessoas compraram terrenos do vereador sem saber que os imóveis pertenciam, na verdade, a outros proprietários. “Ofereci esta denúncia na área criminal no último dia 26 e deverá ser citado para a defesa”, ressalta Sandra.

Até o momento do ajuizamento da denúncia, segundo a promotora, foram constatadas 19 vendas irregulares entre dezembro de 2008 a outubro de 2012. Ainda de acordo com informações do Ministério Público de Laguna, Roberto Alves passou a vender os lotes que nunca lhe pertenceram e continuaram sob a propriedade de outra empresa.

Também em nota publicada pelo MP, o legislador agora é réu em uma ação penal pública por suposto crime de estelionato, de acordo com o artigo 171, parágrafo 2º, inciso 1º do Código Penal, com o agravante de tê-lo praticado de forma continuada, ou seja, mais de uma vez e em diversas ocasiões durante determinado período de tempo, o que pode resultar em pena de um a cinco anos de reclusão em regime fechado.

Atendendo ao pedido contido na denúncia, o juiz Renato Müller Bratti encaminhou cópia a todos os vereadores, para as providências previstas no código de ética e decoro parlamentar. “A decisão é dos legisladores para saber se ele continua ou não no cargo”, afirma a promotora Sandra.

Em contato com o Notisul na noite desta sexta-feira, um advogado do vereador Roberto Carlos confirmou que ainda não havia sido comunicado sobre a ação e que assim que for recebida a intimação será preparada a defesa.

                   Cabe aos Vereadores decidirem se continuam sendo presididos por um Vereador que esta sendo investigado pela prática de estelionato, pois se assim continuarem, serão taxados de covardes e estarão enganando seus eleitores.

http://www.notisul.com.br/n/ultimas/suposto_estelionato_e_denunciado-47569

FORTE ABRAÇO

CRITICA LAGUNA

sexta-feira, 23 de maio de 2014

LAGUNA: ESGOTO NO MAR GROSSO, CONTINUA.

 Boa Noite Lagunenses e Lagunistas

                  Recebi este comunicado da Associação de Moradores do Mar Grosso e publico, pois trata de um assunto abordado no Blog a poucos dias. segue.

               No dia 23 de maio, a Associação de Moradores do Mar Grosso, Laguna esteve reunida para discutir o saneamento básico no bairro. Os integrantes, desde o ano passado, estão realizando encontros e solicitações para a solução do esgoto doméstico que desemboca nas praias. Os moradores iniciaram uma campanha “Praia sem Esgoto”, onde distribuíram adesivos e realizaram reuniões com autoridades reclamando da situação.

                Segundo o presidente da Associação de Moradores, Eduardo Duarte, uma reunião foi realizada em fevereiro com o Ministério Público, onde foi estipulado prazos para as autoridades tomassem providências. “Até agora não vimos nada”, disse Duarte.

                Faltam sete meses para a próxima temporada. Na região entre o posto de salva-vida número 4 e 2 são os locais onde tem maior incidência de esgoto jogada na areia da praia.

“Vamos continuar com a nossa campanha. Um inquérito civil foi instaurado pela promotoria da comarca de laguna, para apurar as causas da poluição na praia. Estamos cobrando”, disse Duarte.

              A região norte do Mar Grosso (depois do Destak Lanches em direção à praia do Iró) não está sendo contemplada com o projeto de saneamento básico, que vem sendo realizado pela Casan. Informação retirada do material informativo distribuído pela empresa responsável pelo projeto de educação ambiental.

              O esgoto nesta região é lançado por meio de emissário submarino.  A rede de drenagem é utilizada clandestinamente para o escoamento de esgoto de particulares.

Matéria do site da prefeitura do dia 11 de fevereiro de 2014.

               Foi realizada nesta segunda-feira (10) uma audiência promovida pela 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Laguna, do Ministério Público de Santa Catarina, com a Fundação Lagunense do Meio Ambiente – Flama, Procuradoria do Município, Casan, Polícia Militar Ambiental e Fatma, com o objetivo de definir soluções para a poluição na praia do Mar Grosso, causada pelo esgoto clandestino lançado na rede pluvial.

           O encontro aconteceu devido um inquérito civil instaurado pela promotoria da comarca de laguna, para apurar as causas da poluição na praia.

              Na audiência, ficou definido que a prefeitura, através da Vigilância Sanitária, com apoio da Casan, Polícia Militar Ambiental e Flama, irão realizar um mutirão para fiscalizar o lançamento de esgoto clandestino na praia, nos próximos sessenta dias. A Casan também se comprometeu em contratar uma empresa para fiscalizar e investigar as ligações clandestinas.

           A vistoria será feita por amostragem, em condomínios e estabelecimentos comerciais, em áreas que não possuem ligação de esgoto da Casan.

            Um relatório sobre o mutirão será encaminhado à promotoria até o final do mês de abril, quando será marcada audiência para estabelecer novas estratégias.

           Segundo a promotora de justiça, Fernanda Broering Dutra, se constatados os casos de ligação direta de esgoto no sistema de drenagem pluvial, o município deverá conceder um prazo para regularização. “Caso isso não ocorra, deverá lacrar, demolir ou interditar as atividades poluidoras”, disse.

Contato: Eduardo Duarte (presidente da associação)
8415-5845
3647-1139
9619-8949


    Estaremos acompanhando.

FORTE ABRACO

CRITICA LAGUNA

segunda-feira, 19 de maio de 2014

LAGUNA: O SILENCIO DO PP DE LAGUNA


Boa Noite Lagunenses e Lagunistas

           Como é possível todos se calarem diante dos últimos fatos ocorridos na Câmara de Vereadores, onde de um lado está o Vereador Kek do PP, e noutro o Presidente RCA.

      O Vereador tem sido forte em suas interpelações diante dos últimos acontecimentos, principalmente com relação a farra das diárias, fato marcante na ida de SETE vereadores a Brasília na última semana, ter uma audiencia com os Ministro manoel Dias e com o deputado Benedeti que TODA SEMANA ESTAO EM FLORIANOPOLIS. 

         Foi assim na votação do Plano Diretor, quando, indiscutivelmente, o Vereado Kek foi o mais ferrenho defensor da transparência e se colocou contra as manobras  feitas pelo grupo do Sr. RCA.

           Também não calou-se quando Vereadores “desapareceram” das sessões, prejudicando em muito ações importantes para o município.

          Agora, por não concordar com a vergonha que se tornou as “diárias” da Câmara, vem sofrendo uma perseguição implacável do Sr. RCA, que na semana passada exonerou sua única assessora parlamentar, como forma de castiga-lo por este não concordar com as ações do Sr. Presidente.

       Esta episódio, somado ao que retirou o Vereador Kek da Comissão de Justiça, marca um tempo nunca visto no Legislativo Lagunense, onde atos de perseguição pura vem sendo executados pelo Sr. Roberto Carlos Alves.

        Fato importante neste momento da política Lagunense é o silêncio do Partido Progressista de Laguna e até mesmo de Santa Catarina, uma vez que todos os assuntos são levados até a Capital.

          Surpreendente esta omissão, que a princípio não perece ter explicação, a não ser que o Sr. RCA tenha exercido também nos membros da Executiva o mesmo PODER que tem sobre alguns Vereadores.

        Será que veremos mais um capítulo de uma desastrosa fase da política acontecer em Laguna, onde, por querer a apuração de fatos, um Vereador esta sendo desumanamente atacado, e isto cometido por companheiro de Partido. Que força é esta que cala até os dirigentes estaduais??? Terá mesmo o Sr. RCA a maioria da Executiva do PP??? Mesmo que tenha, como pode prevalecer este silêncio diante de fatos tão claros de perseguição??? E o M.P. já conhece todos estes fatos??? Será que o Presidente Joares também demite assessores quando quer “punir” algum deputado???

          Aguardaremos os próximos dias, esperando que as ações sejam repelidas com reações a altura...


FORTE ABRAÇO
CRITICA LAGUNA

sábado, 17 de maio de 2014

LAGUNA: ESGOTO NA PRAIA, NOVELA SEM UM FIM PROXIMO


 Boa Noite Lagunenses e Lagunistas

         Em conversa com um leitor do Blogque ja havia feito alguns comentarios sobre o esgoto de Laguna com propriedade, solicitei a ele que escrevesse algo para publicar e ai esta um relato que poucos, eu diria, quase ninguem sabe. Reflitam sobre o texto abaixo e deixem seus comentarios.

Vale discutir este assunto: Captação de esgoto em Laguna

        Todos conhecem aquele totem no meio da praia do Mar Grosso, com a inscrição da CASAN. Bem, caso não saibam para que serve, segue a explicação: É um emissário submarino, nome bonito né? Mas serve para um propósito nada amigável, jogar o esgoto produzido na praia do Mar Grosso diretamente no mar. Esta rede esta com mais de 30 anos de idade, foi construída com manilhas cerâmicas e expandida com tubos de PVC e toda ordem de tubulação adequada, ou não, a conduzir tudo que for coletado (esgoto de pias, tanques, maquinas de lavar e banheiros) para o mar.

        Ela esta com grande parte da tubulação com vazamentos e em condições precárias de manutenção. Fora esta rede, que joga esgoto em alto mar, temos outra rede, a fluvial, que por oportunismo, muitas ligações clandestinas são realizadas. E sabem onde vai parar toda a água da chuva captada junto com o esgoto clandestino? Não muda muito o destino da rede da CASAN. Só um pouco mais perto da praia. Esta rede fluvial que com suas ligações clandestinas e até canalizações especiais patrocinadas pela iniciativa particular de grupos de moradores de algumas ruas,  jogam esgoto na areia da praia e alguns tubos ligados diretamente na Lagoa. A rede antiga que cito acima, com emissário submarino, atende a praia do Mar Grosso da Praça do Iró até a Praça do Villa.

        O Governo Federal através do PAC, contemplou Laguna com a nova rede esgoto, com moldes modernos de captação e tratamento. O problema é que foi projetada para funcionar a partir da Praça do Villa sentido Molhes, deixando sem cobertura a área antiga. Esta nova rede realmente é muito eficiente e ecológicamente correta, pois capta o esgoto, trata com padrões aceitáveis, para depois jogar ao mar. Em pouco tempo teremos duas faixas de areia. Uma da Praça do Villa até o Molhes limpa sem esgoto na areia e outra  da Praça do Villa até o Iró, suja e com esgoto na areia.

         Este projeto foi implementado pelo Governo Federal, mas deve ter seguido orientação da PML e CASAN. Sei que foi a administração passada a responsável por este tramite, porém alguém tem que se posicionar frente a esta incoerência. Em conversa com a engenharia da CASAN, eles alegam que não há estimativa para expansão da rede, com vistas a contemplar toda a orla da praia, argumentam que foi assim definido por estar registrado que esta parte da praia já possuía rede de esgoto. Que rede? Que tratamento. TIRAR ESGOTO DAS RESIDENCIAS E JOGAR NO MAR, PODE SER CONSIDERADO REDE DE ESGOTO?

     Bem a situação então é esta. Temos que reivindicar das autoridades constituídas a solução deste problema. Ficar colocando areia seca sobre o esgoto na faixa de areia não é solução. Laguna tem formalizar documento ao Governo do Estado fazer valer nossos impostos.

Nilson Ancelmo de Souza

          Vamos cobrar de quem pode resolver, pois a porcaria toda continuara a ser jogada nas areias da praia.

FORTE ABRAçO

CRITICA LAGUNA